Arquivo de Tag | piolhos

Raios X e Piolhos na Rádio Globo

AVATAR_NO_AR1Na semana passada, no programa Manhã na Globo, do apresentador Roberto Canázio, fiz um comentário sobre os riscos de Raios X desnecessários. Já tinha feito um post sobre o assunto, aqui no blog.

Ontem, aproveitando a volta às aulas, falei sobre piolhos, assunto também abordado aqui no blog, por duas vezes.

Se quiser ouvir os programas, clique nos links abaixo. Se preferir ler os posts, clique nos links do texto (palavras sublinhadas, em azul).

Se desejar que eu fale sobre algum tema, por favor me envie as sugestões para o blog. A idéia é que a minha participação o programa do Roberto Canázio seja mais dinâmica, com a participação dos ouvintes, através das suas sugestões de temas. Fico aguardando, e já agradeço suas contribuições.

PIOLHOS!

Piolhos são um problema com que muitos pais vão se defrontar, principalmente com filhos na idade pré-escolar e escolar. Não se trata de um problema grave, mas chateia a todos e exige muita paciência para ser resolvido.

A infestação por piolhos não tem nada a ver com os cuidados higiênicos que a criança tenha. Estar com piolhos não significa que houve qualquer relaxamento nos banhos e asseio da criança.  O tamanho do cabelo não tem influência na infestação. Finalmente, piolhos não transmitem doenças.

Um outro mito que é difundido é o de que uma criança que tem mais de uma infestação por piolhos tem “baixa imunidade” ou algum “problema no sangue”. Isso não é verdade. Crianças têm uma ou mais infestações porque entram em contato com outra criança que tenha piolhos. Eventualmente, nem são mais de uma infestação, mas o tratamento inadequado ou ineficiente deixa algumas lêndeas na cabeça da criança. Estas, com o tempo, crescem, se multiplicam e o que parece ser uma nova infestação é a mesma, não totalmente tratada. Portanto, não há motivo algum para se preocupar com coisas mais graves, se seu filho ou filha tiver mais de um episódio de infestação por piolhos.

O ciclo de vida dos piolhos, de forma simplificada é:

– uma lêndea ou ovo leva 8 a 9 dias para se tornar uma ninfa. A ninfa é a forma jovem do piolho, incapaz de se reproduzir.

– Uma ninfa leva em torno de 10 dias para se tornar um piolho adulto, com capacidade de se reproduzir. Uma fêmea é capaz de por até 10 ovos (lêndeas) por dia. Uma fêmea de piolho, se não for erradicada, pode viver entre 3 a 4 semanas.

Conhecendo o ciclo de vida do piolho nos ajuda a compreender duas coisas importantes:

1- uma criança que parecia curada, pode,  1 mês mais tarde voltar a ter lêndeas, parecendo uma nova infestação. Basta que uma fêmea sobreviva para que isso ocorra.

2- as lêndeas, em geral, resistem aos medicamentos habituais. Só o pente fino ou a catação as eliminam. Por isso que o tratamento com medicamentos deve ser repetido 9 dias após a primeira aplicação. Uma lêndea que não foi catada, vai gerar uma ninfa em 9 dias. A ninfa é sensível ao medicamento. Se o medicamento for reaplicado com  7 dias, algumas lêndeas ainda não terão gerado ninfas e o tratamento corre o risco de ser ineficaz.

Como diagnosticar que seu filho está com piolho?

O sinal mais comum é a coçeira no couro cabeludo e a confirmação se dá pela visão direta de um piolho ou de lêndeas. Piolhos são pequenos e rápidos. Muitas vezes não se consegue enxergá-los. As lêndeas são mais fáceis de serem vistas porque são imóveis, ficando firmemente aderidas aos fios de cabelo (foto acima).

Como tratar dos piolhos?

Sem dúvida alguma, a catação das lêndeas é fundamental. Seja com o uso de pente fino, seja catando manualmente, este exercício de paciência e perseverança é fundamental para o sucesso do tratamento.

Que remédios usar?

Existem várias opções disponíveis. Recomendo que não faça auto medicação e procure seu pediatra para saber qual o remédio que ele recomenda e como deve ser usado. Pessoalmente, acho perigoso divulgar nomes de remédios e modo de uso, através de um blog. Peço aos leitores que entendam que é cuidado com a saúde de seus filhos. Mas, se tiverem perguntas ou comentários, ficarei muito feliz em tentar respondê-los.

 

SOCORRO, PIOLHOS!

Estas são perguntas que frequentemente me fazem, a respeito dos piolhos:

  1. Por que o meu filho tem tanto piolho?

Piolhos são transmitidos quando há um contato próximo de uma pessoa com o inseto e outra sem. Como há um numero grande de pessoas com piolhos e estes não são erradicáveis, crianças entre 3 e 11 anos, que costumam brincar com maior proximidade física são candidatos a ter piolhos. Piolhos não pulam nem voam e praticamente não sobrevivem mais do que 24 fora de um hospedeiro (pessoa). Tanto piolho é uma expressão vaga. Os motivos para ter vários episódios de infestação são basicamente dois:

    • não       é um segundo episódio e sim o mesmo, que não foi totalmente tratado. A       remoção total das lêndeas é fundamental para o tratamento. Se sobrar umazinha, em algum tempo haverá uma nova infestação, que é a mesma!
    • no ambiente que a criança freqüenta o controle de piolhos não está sendo feito de forma satisfatória e um novo contato é sempre possível, com nova infestação.
  1. Se a  babá ou empregada estiver com piolho, devo dispensá-la?

Quando a babá ou empregada tiverem manifestações de piolhos, alguns dias já terão transcorrido desde a infestação inicial e, eventualmente, lêndeas ou ninfas (piolhos jovens) já podem ter sido transmitidos para outra pessoa da casa. A decisão de dispensar é exclusivamente da família, não sendo um imperativo médico ou sanitário. Lembro que se a pessoa ficar na sua casa você poderá ter maior controle e supervisão sobre o tratamento da sua funcionária, garantindo que esta cumpra corretamente a prescrição e que efetivamente fique curada. Mandá-la para casa, se por um lado afasta a fonte de infestação, por outro não garante que no retorno ela estará completamente livre de piolhos. A decisão é da família.

  1. Meu filho tem muito piolho porque o sangue dele é doce.

Este é um dos mitos disseminados. É totalmente falsa esta afirmação. Não há nenhuma relação entre infestação de piolho qualquer característica do sangue. Sangue doce é algo que só se verifica em diabetes não tratado. Do mesmo modo que não há relação com o sangue, seja o seu sabor ou seu tipo, não há nenhuma relação entre piolhos e estado imunológico. O fato de contrair piolhos não indica absolutamente nada com relação à capacidade do sistema imunológico da criança.

  1. O que devo fazer para que meu filho não tenha mais piolhos?

Pergunta difícil porque não depende só de você. A única forma de garantir que seu filho não tenha mais piolhos, é ele nunca mais entrar em contato próximo com alguém que tenha piolhos, o que, na prática é impossível. Fora isso, ele ou ela terão sempre a possibilidade de pegar piolhos. Na prática o melhor a fazer com os filhos entre 3 e 11 anos ou quando entram na creche, é examinar seus cabelos e encontrando lêndeas ou piolhos imediatamente notificar a escola. Na escola, em reunião de pais, reforçar o ponto de que a comunicação rápida de um caso de piolho contribui para minimizar a disseminação. Fora isso, nada mais pode ser feito.

5.O que devo fazer com a roupa de cama?

Deve lavar na máquina de lavar, com água quente, toda roupa de cama usada até dois dias antes do início do tratamento. O mesmo deve ser feito com as roupas de uso pessoal. Se tiver uma secadora de roupas, use-a por pelo menos 20 minutos para secar as roupas lavadas.

6.Cortar o cabelo adianta? Quanto?

Adiantar, não adianta. O que pode ocorrer é facilitar é a “catação”das lêndeas e a inspeção na busca de piolhos. Avaliem esse pequeno benefício com relação à reação do seu filho ou filha a um corte de cabelo.

A catação de piolhos é tão importante que deve ser feita pela mãe ou pelo pai, para assegurar que seja eficaz. Delegar para babás e empregadas, que dizem ter experiência e alegam não ter nojo, pode ser algo bom, mas pode não surtir o efeito desejado porque a pessoa não tem o compromisso de catar como uma mãe ou pai.

7. O meu filho com piolho pode ir à piscina? Ouvi dizer que o cloro mata o piolho?

Começando pelo final, o cloro não mata os piolhos. Se levar seu filho ou filha com piolhos para a piscina ou praia, tome o devido cuidado para que a toalha, boné ou chapéu seja de uso exclusivo da criança. O risco de infestar outra pessoa não está na água mas sim nesses objetos que podem transmitir os piolhos.

8. Foi feito uma pesquisa em que ficou provado que o uso do secador de cabelo, bem quente, mata os piolhos.

Este é mais um mito. Não é verdade que mate os piolhos e ainda por cima, correm o risco de queimar o couro cabeludo de seus filhos. Não há a menor justificativa para o uso de secador de cabelo quente para matar piolhos.

9. O uso de vinagre misturado com água retira as lêndeas. Qual a proporção que devo usar?

Tratamentos alternativos não possuem nenhuma validação científica. O uso de vinagre, maionese, vaselina, óleos, colônia de alfazema etc. não mostraram eficácia. No final, quando se trata de piolhos, o que vai fazer a diferença mesmo é quanta disciplina de pentear e catar, de forma meticulosa, diariamente,  vai ser conseguida.

10. Alguns remédios não adiantam nada!

É preciso lembrar que qualquer droga não será suficiente para resolver o problema dos piolhos. O uso sistemático do pente fino e a “catação” de lêndeas e piolhos remanescentes é tão ou mais importante do que os remédios disponíveis. Se uma pessoa se dedicar a catar todos os piolhos e lêndeas, eliminará o problema. Se só usar qualquer remédio, dirá que não funciona. É preciso catar!

11. Meu filho com piolho pode dormir com o irmão?

Se não for na mesma cama e/ou usando o mesmo travesseiro, pode. Piolhos não voam nem saltam. Se os irmãos gostam de brincar se enroscando, haverá um risco de infestação e, nesse caso, talvez fosse interessante separá-los até que os piolhos tenham sido eliminados.

12. Qual a diferença entre lêndea e piolho?

Lêndea é o ovo. São muito pequenas, do tamanho de um nó de linha ou de uma gotícula. As fêmeas colocam os ovos mais próximos ao couro cabeludo. As lêndeas ficam firmemente aderidas ao cabelo e sua remoção é trabalhosa. Em uma semana as lêndeas (ovos) liberam as ninfas, que são piolhos infantis. Estas ninfas já tem o formato de um inseto adulto, apenas menores. Em 7 dias as ninfas terão se tornado em adultos- piolhos! A fêmea piolho põe entre 3 a 5 novos ovos (lêndeas) por dia e pode sobreviver até 30 dias no hospedeiro. Façam uma continha rápida e vejam quão importante é catar! Fora do hospedeiro um piolho não sobrevive mais do que aproximadamente 24h.

13. Lavar o cabelo todo dia faz com que o cabelo fique fraco, facilitando a infestação por piolhos?

Mais um mito, falso. Lavar o cabelo todo dia não favorece a infestação de piolhos. E, a pior notícia, nem evita! Piolhos se agarram aos cabelos com micro garras que possuem no final de suas patas. Ficam firmemente aderidos ao cabelo, não saindo com banho, shampoo, piscina, mar, sauna etc. Por este motivo outra lenda falsa é a de que piolhos estão associados a pouca higiene e limpeza corporal insuficiente.

14. Quantas vezes por dia eu posso passar pente fino com vinagre?

Pode passar quantas vezes desejar ou conseguir. Quanto mais, melhor, porque a eliminação de lêndeas e piolhos é fundamental para o sucesso do tratamento. Mas não precisa usar o vinagre, que só deixa um cheiro desagradável e não contribui em nada. Se quiser, ou se facilitar, molhe o cabelo com água mesmo.

15. Ouvi dizer que pente de aço é melhor do que pente de plástico, para remover piolhos.

O importante é que seja um pente fino. Isto é, a distância entre os dentes do pente devem ser a menor possível. O fato de ser em aço não faz nenhuma diferença, do ponto de vista do piolho. Pode ser que em aço seja mais fácil de manipular porque é mais resistente.

16. Por que hoje em dia o número de crianças com piolho é muito maior do que na minha época?

Nem sei se é mesmo. Mas provavelmente, com o ingresso mais cedo em escolas ou creches, as chances de contato com alguém com piolhos aumentou. Essa seria a única explicação que consigo imaginar.

17. Minha filha tem cabelo muito comprido, se eu prender o cabelo e passar gel, previne o piolho?

Se a sua filha entrar em contato, cabeça com cabeça, com outra criança com piolho, não há nenhuma evidência de que previna.

18. Devo tratar a todos na casa?

Não. Somente devem ser tratadas as pessoas em que os piolhos estejam presentes. Nos demais, o que deve ser feito é uma vigilância mais cuidadosa para verificar precocemente a presença dos piolhos e, aí sim, tratar.

19. Os animais de estimação devem ser tratados?

Não. O piolho é um parasita exclusivamente humano. Não infesta animais domésticos nem é transmitido por estes.

20. Devo usar inseticidas na casa?

Não. Piolhos não resistem mais do que 24 horas fora do hospedeiro. Se desejar pode aspirar sofás e almofadas. Objetos como bichos de pelúcia podem ser aspirados e/ou colocados na secadora por 20 minutos. Caso não tenha secadora, e os bichos tinham contato com a criança, poderá colocá-los em sacos plásticos por 10 a 15 dias.

Com a volta às aulas, as chances de piolhos aumentam. Espero que estejam mais informados. Se tiverem mais dúvidas ou perguntas, por favor, façam-nas.