MEU BEBÊ CHORA!

Bebês choram! É da natureza dos bebês, chorarem. Já escrevi sobre o choro do bebê em umbabycrying3 post onde também falava de cólicas.  Acredito que o tema mereça um segundo post, ainda que possa repetir algumas coisas já ditas.

Bebês choram por vários motivos. O primeiro, é quando querem chamar a nossa atenção. Bebês falam uma língua que nós já falamos um dia, mas não nos lembramos mais. Quando choram estão comunicando algo que pode ser um desconforto, como por exemplo, fome, fraldas molhadas ou sujas, calor ou frio e, eventualmente uma dor que pode ser passageira (gases, cólica etc.) ou não.

Mas, nem sempre os bebês querem chamar a nossa atenção. Também choram como uma forma de “desligar” ou sobrepor estímulos externos intensos ou desconfortáveis, como sons e luzes. Ao chorar, o bebê não ouve mais o som que o incomodava que passa a ficar encoberto pelo próprio choro. Como, ao chorar, os bebês fecham os olhos, também “deligam” luzes desconfortáveis. É importante lembrar que a sensibilidade do bebê é muito diferente da nossa e o que não é desconfortável para nós, pode ser para um bebê, como o som de um liquidificador ou secador de cabelos. Não estou dizendo que estes sons serão sempre desconfortáveis, para todos os bebês. Apenas dei o exemplo para ilustrar o que disse a respeito de sensibilidades diferentes.

Um terceiro motivo para bebês chorarem é para aliviar ou descarregar tensões. Às vezes os bebês ficam irritadiços, sem motivo aparente. Resmungam, choramingam sem que consigamos identificar o que estaria acontecendo. Não raro,  após esse momento de irritação que pode incluir um choro, os bebês ficam mais alertas e, na sequência adormecem de forma profunda e tranquila. Este tipo de choro seria uma “decarga” de tensão, produzindo um novo equilíbrio e serenidade no bebê.

Podemos ver então, que nem todo choro é, necessariamente, o alerta de que algo ruim está acontecendo. Em algumas circunstâncias é um mecanismo de produzir conforto, seja encobrindo algo desagradável (som ou luz), seja ajudando o bebê a relaxar.

É importante lembrarmos que bebês humanos, diferentemente de outros mamíferos, sempre nascem relativamente prematuros. Os filhotes de outros mamíferos, com dois ou três dias de vida, estão de pé, andando, capazes de encontrar sua mãe para amamentar. Nós, humanos, por conta do tamanho do nosso cérebro (e cabeça), precisamos nascer bem antes porque o tamanho da bacia feminina não permitiria a passagem de uma criança de um ano de idade, em condições de andar e achar o peito da mãe! Assim, a dependência do bebê em relação à sua mãe é absoluta. Como dependemos do meio ambiente para evoluirmos (carinho, comida, conforto ambiental),  no início da vida é a mãe que representa o meio ambiente e o apresenta ao bebê.  O choro do bebê também está relacionado com essa apresentação de novidades, sendo sua única forma de comunicação, por um tempo. Essa relação inicial e inagural é muito importante para o sentimento de confiança que o bebê vai desenvolver em si e nos outros, bem como a formação de uma boa auto-estima que orientará o futuro adulto na sua vida.

Tudo isso é muito bonito e interessante, mas, o que fazer quando o bebê desanda a chorar e os pais têm vontade de chorar junto? Não tenho resposta mágico ou sequer uma resposta. A seguir algumas dicas:

  • primeiro, não se desespere. Aceite que é da natureza dos bebês chorarem.
  • não se cobre a perfeição. Bebês não precisam de mães perfeitas (que, aliás, nem existem). Bebês precisam de mães suficientemente boas, como definiu Winnicott, um pediatra inglês que se tornou psicanalista de renome.
  • verifique o “básico”: fome, arroto, fraldas sujas, calor ou frio.
  • segure seu bebê no colo. Não há a menor possibilidade de um bebê se tornar mimado ou “estragado” pelo fato de ser seguro no colo. Bebês precisam de colo. Bebês não precisam de treinamento para ficarem quietos nos seus berços.
  • balance suavemente o bebê. Você pode fazer isso de pé, sentada em uma cadeira de balanço ou rede. Não sacuda vigorosamente o seu bebê, para cima e para baixo. Isso pode ser perigoso. Sempre faça movimentos suaves com o bebê.
  • cante ou converse com o seu bebê. A voz da mãe tem um familiaridade que pode tranquilizar o bebê.
  • coloque uma música suave para tocar. Alguns bebês se acalmam com ruídos ritmados (ar condicionado, ventilador).
  • faça carinho de forma ritmada, dando uns tapinhas delicados nas costas, nádegas ou passando a mão na cabeça.
  • envolva o bebê no cueiro, de forma que a que fique contido de forma justa. Alguns bebês acalmam ao se sentirem mais contidos de uma forma mais firme (sem apertar em demasia).
  • coloque no carrinho de bebê e dê uma volta ou simplesmente movimente o carrinho.
  • dê um banho morno. A maioria dos bebês gosta de um banho, mas atenção- nem todos acham gostoso.
  • se você (mãe ou pai) estiver irritado com o choro do seu filho, peça para outra pessoa pegá-lo no colo. Você não tem obrigação nenhuma de estar sempre de bom humor ou disponível para seu bebê (ainda que a maioria das vezes estará).

Se, no entanto, o choro for completamente inconsolável, isso pode ser um sinal de alerta que algo não vai bem (excluindo cólicas). Meça a temperatura do bebê, tendo o cuidado de deixá-lo 10 a 15 minutos sem estar completamente agasalhado. Colocar o termômetro por dentro de roupas, mais manta, pode dar uma medida falsamente elevada. Avise seu pediatra se você suspeitar de que algo não vai bem. Nem precisa ter nenhum elemento objetivo para relatar. Sua simples suspeita é motivo suficiente para entrar em contato com o pediatra.

Finalmente e, talvez, o mais importante – ninguém, nem o pai, os avós ou o pediatra, pode saber mais do que você, mãe, sobre o seu bebê. Confie nas suas percepções e emoções. Você é a única PhD em seu bebê, no mundo!

12 pensamentos sobre “MEU BEBÊ CHORA!

  1. Ola Dr. Roberto! Eu tenho uma pergunta que é exatamente o contrario do seu texto… E se o meu bebe NAO chora? Ele tem 3 meses e interage conosco, ri, brinca, chupa o dedo quando esta com fome, tem a fralda trocada toda vez que vemos que ele a suja, e ate parece ser precoce em algumas coisas (por exemplo, ele segurava o pescoço com dois meses, fala “angurrr” desde um mes e meio, coisas assim)… Ele reclama quando esta entediado, mas nao chora. Ele so chora algumas vezes de madrugada quando ele esta mamando, e por algum motivo eu tiro ele do peito – pra ajeitar a minha posicao, por exemplo – mas logo depois o recoloco no peito e ele continua mamando. Minha pergunta é: existe algum problema em “adiantar” as necessidades dele? Eu sinto que sei o que ele precisa com outras dicas antes do choro… Obrigada!

    • Prezada Angelita,
      Seria necessário conhecer mais sobre o seu bebê e até vê-lo para poder opinar. Mas, vou fazer um comentário usando a informação que deu. O seu bebê chora sim. Chora pouco, mas chora. Isso significa que é um bebê normal, com capacidade de chorar. Não vejo problema algum em você “adiantar” as necessidades dele. Dito de outra forma, se você sabe o que ele está precisando, não há motivo para esperar e deixá-lo chorar. Isso vale para um bebê de meses. À medida em que for crescendo e aprendendo a se comunicar com palavras (depois de um ano), é preciso estimular um pouco a criança pedindo que diga o que quer, que nomeie certas coisas, sem que os pais já corram para atender ao gesto que sabem significa isso ou aquilo. Mas, por enquanto e por um bom tempo, não vejo problema nessa antecipação das necessidades.

  2. Gostei da referência da mãe como PhD em seu bebê, afinal existe uma ligação muito íntima entre eles, também baseada na sensibilidade e afeto que se dá nesta relação. Será que poderia esclarecer a importância do marido e pai da criança para a saúde das mães e dos bebês? Att, CTO.

    • Claudia,
      O pai, nos primeiros meses, tem um papel acessório, porém importantíssimo. Diria que deve funcionar como um “leão de chácara” da relação mãe-bebê. Compreender a importância desse momento e cuidar do que possa aliviar um pouco a mãe. Desde os cuidados com o bebê como a troca de fraldas, colocar para arrotar, banho etc. até cuidar da casa, fazer compras, arrumar etc. Também acho fundamental que o pai seja uma aliado do aleitamento materno, dando força e desqualificando os comentários que porventura existam sobre a qualidade do leite, principalmente se o bebê chora. Não existe leite materno fraco! O pai deve ser paciente e carinhoso com a sua mulher e não competir com o bebê por sua atenção. Isso nos primeiros meses. Mais adiante, terá um papel fundamental e limitar o espaço da criança e “resgatando” a mãe para outras funções que tinha antes de se tornar mãe.

  3. Oi Dr qto tempo demora para absorver o omeoprazol?Meu bebê ,2 meses,está tomando losec mups pela manhã e sempre vomita 15 m depois,nunca sei se devo repetir(mas nunca repito). Vomita o leite da madrugada (até 3 horas depois).Obrigada

    • Prezada Daniela,
      Os estudos de absorção do omeprazol mostram uma grande variabilidade, principalmente em função do grau de acidez estomacal. Além do mais, estes estudos foram feitos em adultos, não havendo estudos suficientes do omeprazol em lactentes. Em adultos, o pico de absorção se dá 1.5h após a sua ingestão.
      Sugiro que fale com seu pediatra para que ele lhe oriente quanto a repetir ou não a medicação.

  4. Olá Dr., boa tarde!
    Minha filha nasceu de 35 semanas e já tem 19 dias. Algumas vezes notei que algumas vezes ela fica bem roxa “sem motivo aparente”, parece estar dormindo e do nada abre os olhos e ergue os bracinhos, como num reflexo ou como se estivesse sonhando, e tem a respiração como se tivesse chorado de soluçar e depois abaixa os braços, fecha os olhos e só repete a respiração “de choro” algumas vezes.
    Fui em dois pediatras e antes, como só tinha notado a mudança de cor, me referi apenas a isso. Um disse que é pq ela é muito branca, outro disse que é por ela ter nascido prematura.
    Isso é normal? Gostaria apenas de uma opinião, não um diagnóstico.
    Parabéns pelo ótimo trabalho e obrigada pela atenção.

    • Prezada Marina,
      Apesar da sua descrição cuidadosa, é muito difícil opinar, sem assistir a um episódio destes. Se dois pediatras a examinaram e não constataram nenhuma alteração ou anormalidade, tanto melhor. Sugiro apenas que escolha um único pediatra em quem confie, para acompanhar sua filha e lhe orientar. Quem tem dois pediatras, corre o risco de ficar muito confusa. Também sugiro que, caso esses episódios de “ficar roxa” se tornem mais frequentes, você volte ao seu pediatra. Espero que compreenda esta limitação do blog.

  5. Olá Dr, boa tarde!
    O meu bebê te 10 meses e desde q nasceu ele é muito tenso, qualquer movimento ele ficar todo duro. porque será?
    obs: meus filhos são gemeos mas só um é assim

  6. Olá Dr, minha filha tem 7 meses!!..quando ela var dormi não consegue ela levantar as perna por alto e chora e sempre assim ,e não consegue dormi estou preocupada com ela. E também chora para come, não quer mamadeira, não quer chupeta. e tudo na colher. Isso e normal em um bebé?

    • Prezada Aídes,
      O Conselho Federal de Medicina proíbe consultas pela internet. Opinar sobre a sua filha sem te-la examinado, seria irresponsabilidade minha.Por esse motivo o blog não substitui uma consulta. Sugiro que converse com seu pediatra para que lhe oriente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s