PREVENINDO A ANEMIA NUTRICIONAL

hemoglobinaAnemia é uma situação onde há uma redução na concentração de hemoglobina ou das hemácias, no sangue. As hemácias são as células vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio para as demais células. Dentro das hemácias existe uma proteína responsável direta por esse transporte. Essa proteína se chama hemoglobina e está representada na figura ao lado. Existem muitos tipos e causas de anemia, alguns dos quais hereditários. Mas, a anemia mais comum e frequente é aquela devida à carência de um elemento da nossa alimentação, o ferro. O ferro é importante para a produção da hemoglobina e da mioglobina, que é uma proteína presente nos músculos, também envolvida com o transporte de oxigênio

Quando um bebê saudável nasce, ele tem uma reserva de ferro, vinda do sangue da mãe, que dura em torno de 6 meses. Portanto, no período em que a maioria dos bebês vai estar mamando leite materno, exclusivamente, as reservas de ferro são suficientes. A partir do sexto mês de vida, é importante a introdução de alimentos que contenham ferro ou a suplementação com medicamentos. No caso de um bebê prematuro, suas reservas são bem menores e a suplementação com medicamento é recomendada a partir do primeiro mês de vida. Em ambos os casos, esta suplementação com medicamentos pode ser interrompida assim que o bebê ou a criança estiverem recebendo suficiente ferro na sua alimentação.

Atualmente se sabe que a deficiência de ferro pode ter um efeito negativo no desenvolvimento motor e mental da criança. Por isso é importante, a partir dos 6 meses, uma alimentação diversificada, com fontes de ferro. As principais fontes de ferro são: carnes, gema de ovo, folhas verdes como o brócolis, espinafre, couve, os feijões, os cereais infantis fortificados com ferro e, para as crianças maiores, passas e damascos secos. Esta não é uma lista completa, apenas alguns exemplos. O ferro contido na carne é de melhor absorção que o ferro nos legumes e frutas. Quando o ferro (seja de carnes ou de legumes) é acompanhado por alguma fruta com vitamina C (laranja, mamão, goiaba, kiwi) sua absorção é ainda melhor.

Crianças menores de um ano que recebem leite de vaca integral (em pó ou líquido) podem ter perda invisível de sangue nas fezes, produzindo anemia. Por esse motivo, o leite de vaca não é recomendado antes de um ano de idade. Se a criança não mama mais no peito, deve ser oferecida uma fórmula infantil especialmente balançeda para a idade (leites em pó específicos para bebês).

Não são só os bebês que merecem uma atenção maior com relação à alimentação. Os adolescentes também apresentam, com alguma frequência, deficiência de ferro. Isso porque, com o crescimento, há uma expansão do volume de sangue e um aumento da massa muscular. No caso das meninas, há ainda a menstruação que, se for muito intensa, pode contribuir para uma deficiência de ferro. Uma deficiência de ferro não costuma dar sintomas e só pode ser diagnosticada através de alguns exames de sangue. Não há consenso sobre se realizar exames de rotina em adolescentes, ficando esta decisão a cargo do pediatra que vai avaliar caso a caso.

Para resumir, se conseguirmos dar uma alimentação diversificada, um prato colorido, para nossos filhos, em todas as idades, estaremos popeyeprevenindo a deficiência de ferro e muitas outras doenças. Portanto, o melhor remédio para doenças “modernas” é um prato de comida à moda antiga! Alguém se lembra do Popeye? Bem antigo!

Se tiverem alguma dúvida ou quiserem fazer algum comentário, serão serão sempre bem-vindos.

8 pensamentos sobre “PREVENINDO A ANEMIA NUTRICIONAL

  1. Boa noite Dr. Cooper,

    Estou por aqui novamente…rs!

    Meu filho Matheus, de 3 anos e 6 meses, desde que começou a mastigar alimentos sólidos, não quer saber de comer carnes em geral. Quando oferecemos um pedaço de carne à ele, o danado enrola para mastigar e acaba ficando com resíduos no cantinho da boca, o que prejudica o restante da refeição.

    Com +/- 2 aninhos, com base nos meus relatos, a pediatra pediu exame de sangue e realmente ele estava com um pouquinho de anemia. Ela receitou Noripurum, e que enriquecesse o ferro nas refeições.

    Conforme o sr. também citou, reforcei a alimentação dele com brócolis (ele adora), beterraba (ele detesta, mas cozinho dentro feijão), gema de ovo e muito feijão (que sempre cozinho com pedaços de músculo dentro também). O famoso espinafre ele não gostou! Preciso tentar oferecer soja à ele, mas infelizmente ainda não temos o hábito de consumi-la.

    Por minha conta, rs, dou umas 3x por semana os cereais fortificados , e pelo menos 2x ao dia toma leite de vaca integral líquido com achocolatado e acrescento 2 colherinhas de leite em pó integral fortificado.

    Há mais algo que eu possa fazer para otimizar a ingestão de ferro dele?

    Como devo combinar o ferro e as frutas com vitamina C (laranja, mamão, goiaba, kiwi) para melhorar a absorção do ferro pelo organismo? Pode ser antes ou após as refeições?

    Obrigada mais uma vez!

    Roberta dos Reis

    • Roberta,
      Não teria nada a acrescentar. Talvez experimentar receitas diferentes com carne: croquetes (assados), empadão de carne, almôndegas. Pode preparar o feijão com um bom pedaço de músculo junto. Ao final, esprema o músculo, aproveitando todo o seu “sumo”, no feijão. Se não for uma bagunça completa, deixe-o mastigar ou chupar pedaços de carne. Talvez não fosse necessário acrescenter duas colherinhas de leite em pó fortificado, ao leite integral.
      Quanto ao ferro, se puder dá-lo com frutas ou sucos cítricos, melhora um pouco a sua absorção. Se der antes da refeição (meia a uma hora), melhor ainda. Mas, não faça destas sugestões, regras. Me parece que já está bem reforçada a alimentação do Matheus.

  2. Olá Dr. meu bebê tem apenas 5 meses e apresentou uma “leve” anemia. Ele apenas mama, mas agora estou tentando dar frutas para logo mais começar com carnes, legumes etc. Gostaria de saber se por hora não preciso me preocupar tanto com isso, já que no caso , poderia ser que a “reserva” de ferro esteja “chegando ao fim”, mesmo ele não sendo prematuro. Ou seria o caso de pedir ao pediatra para entrar com a suplementação de ferro?

    • Prezada Elenice,
      O Conselho Federal de Medicina proíbe, com razão, que médicos deem consultas pela internet. Por esse motivo, o blog não substitui uma consulta médica. A prescrição médica é parte de uma consulta.Espero que compreenda esta limitação da internet. Sugiro que pergunte ao médico que a atende. Por outro lado, deve tentar rever a alimentação da sua filha, garantindo que coma frutas, verduras, legumes. Também pode oferecer cereais, como aveia e iogurtes. Use azeite na hora de servir os pratos. Mas, converse com o médico.

  3. Olá Dr., boa tarde! Gostaria de saber se caso a criança apresente hemoglobina em hemograma 14,7 é considerada elevada. Ela tem 3 anos e 9 meses.

    • Prezada Michele,
      Um exame de laboratório é complementar a uma consulta. Seu resultado deve ser correlacionado com os achados clínicos. Exames não são “verdades absolutas”. Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar. Sugiro que converse com pediatra que solicitou o exame. Ele é a melhor pessoa para lhe responder e orientar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s