COMO LIDAR COM UMA CRIANÇA COM DÉFICIT DE ATENÇÃO

O Transtoro do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), se caracteriza por comportamentos que podem ser de desligamento, desatenção, “avoado” e atitudes impulsivas, hiperativas, agitadas. Seu diagnóstico é difícil porque não existe um teste específico para o TDAH. Esta doença, de causa desconhecida, geralmente se manifesta na infância e, se não for tratada, pode trazer problemas de aprendizado, comportamento, relacionamento e sentimentos para a criança.

Caso suspeite que seu filho ou filha possa sofrer de TDAH, converse com seu pediatra e discuta com ele um eventual encaminhamento a um especialista com experiência em TDAH.

Algumas dicas para orientá-lo em como lidar com uma criança com TDAH:

– o mais importante é a consulta com especialista (neuropediatra ou neuropsiquiatra) para fazer o diangóstico corretamente. Atualmente, qualquer criança mais “elétrica” pode ser rotulada como portadora de TDAH e tratada desnecessariamente.

– uma vez feito o diagnóstico, o tratamento com medicamentos é extremamente importante. Somente sob orientação médica poderá ser prescrito uma categoria de medicamentos que é estimulante do cérebro. Apesar de ser um estimulante, este tipo de medicamento não deixa a criança mais agitada. O que ele faz é facilitar a comunicação de diversas áreas do cérebro, permitindo à criança uma vida com mais qualidade.

– não só a medicação é importante, mas um acompanhamento com um terapeuta infantil experiente, contribuirá para a melhora do quadro. Um bom terapeuta poderá ajudar toda a família, diante de um criança com TDAH.

Em casa você poderá ajudar da seguinte forma:

– criar uma rotina diária para a criança e seguí-la. Manter horários para refeições, banhos, descanso e estudo, facilitam a vida da criança.

– diminuir as distrações, como por exemplo, televisão ou rádio ligados na casa enquanto a criança está estudando ou deve fazer outra tarefa. Ou ainda interromper a criança para perguntar coisas que não são relacionadas com o que ela está fazendo.

– determinar lugares específicos, para que a criança guarde o material escolar, roupas, brinquedos. Cada coisa no seu lugar, sempre o mesmo lugar para cada coisa.

– crie metas pequenas e alcançáveis para a criança com TDAH, como por exemplo, completar um desenho, terminar um único exercício do dever de casa ou ler um parágrafo de uma história.

– elogie e celebre os bons comportamentos. Por exemplo, faça uma estrela em uma folha de papel para cada comportamento positivo. A cada 5 estrelas ou faça uma estrela maior ou dê um prêmio (algo que a criança goste e valorize, sem ser caro) para a criança.

– se a criança já souber ler, faça listas de tarefas, ajudando-a ficar “atenta”no que é preciso ser feito

– sugira alguma atividade física para quebrar tarefas que exigem atenção e permitir um certo descanso (ativo) para a criança

– limite as escolhas oferecidas.

– encontre atividades onde a criança terá sucesso. Descubra que tipo de lazer ou esporte a criança gosta e faz bem e a incentive a fazê-las.

– aprenda a implementar uma disciplina “calma’. Técnicas como distrair, interromper uma atividade, retirar a criança de uma situação desagradável, funcionam melhor do que gritos ou descontrole.

 

72 pensamentos sobre “COMO LIDAR COM UMA CRIANÇA COM DÉFICIT DE ATENÇÃO

  1. PAIS JA NÃO PODEMOS MAIS
    Pois sabemos que e isso temos uma filha de 9 anos, só demos conta na 1classe , só com certeza 2 ano começamos com medicação,tendo apoio pediatra diz que ela muito infantil,isso passa com o tempo,andamos vir outra criança para não ser filha única,isso fez muito bem começou ter mais respirabilidade ,para protegermos mais tivemos que mos sacrificamos poderemos no colégio la ela teve,tem todo o apoio,na escola publica nao dava,pelo contrario so lhe fez muito mal, não tinha apoio estava de lado,o problema que alguns professores so gostam de trabalhar com os que sabem ,tem mais sucesso.So quem tem filhos com pouco défice de atenção sabe o que e sofrer por eles ,eles por nos eles não são burros são espertos para outras coisas,para estudar não lhes entrasses. EU COM ISSO GOSTAVA MUITO DE AJUDAR A NOSSA FILHA E AS OUTRAS CRIANÇAS MAS COMO POUCO SE FALA ISTO,MUITOS TEM VERGONHA.

      • Procurar uma psicóloga onde ajude a criança a nível da consciência fonológica, para que ela possa ter bons resultados na leitura e na escrita, fazer um exercício físico que goste…Se isto por si só não resultar é necessária a medicação para permitir à criança uma vida com mais qualidade, e só quem os tem é que pode falar, quem não tem filhos assim não dê opinião…

    • Prezado André,
      O blog é um bom veículo para transmitir informações. No entanto, não substitui uma consulta, nem aprofunda um tema. Percebo na sua mensagem uma grande dose de interesse e carinho, o que já é um excelente começo. Sugiro que converse diretamente com o médico que cuida do seu enteado para saber como poderá ajudá-lo. Eventualmente, você também gostaria de conversar com um psicólogo que pudesse lhe ajudar a transitar com mais conforto na posição de padastro de um adolescente com déficit de atenção. Não é uma situação simples a que vive e conversar com alguém qualificado poderia também lhe ajudar. Espero que compreenda a limitação do blog.

  2. Axo que deveriamos ter professores especializados nessa area em cada colégio e as pesoas devem se consetizar que crianças,adultos com DDA tbm tem seus direitos

  3. Boa noite, Dr. Roberto.
    Gostaria de saber sobre a medicação. Quando a criança passa a tomar, lá pelos 6 ou 7 anos, terá de tomar sempre? Por toda a vida?
    Agradeço desde já.
    Simone.

    • Prezada Simone,
      Cada caso deve ser abordado e tratado de forma individual. Não há uma regra. Algumas crianças não precisarão tomar a medicação por toda a vida, enquanto outras, se beneficiarão e valerá a pena continuar administrando. Acho importante que toda criança que precise de medicação também tenha um acompanhamento psicoterápico. Mesmo medicadas, é preciso ajudá-las nos aspectos psicológicos que estão envolvidos, nem que seja apenas o de ser portador de uma alteração crônica que exige medicação diária.

  4. Sou de São Luís do MA acredito que a minha filha tenha déficit de atenção, mas sei também que preciso de um especialista, porém já faz dois anos que procuro ajuda e não encontro. O senhor conhece algum especialista que pode me indicar
    Desde já agradeço.

    • Prezada Nadja,
      Infelizmente não conheço nenhum especialista em São Luis. Sugiro que procure um pediatra ligado à Universidade porque é um profissional que circula no meio acadêmico e, muito provavelmente, tem contato ou conhece quem está estudando/trabalhando com déficit de atenção na sua cidade.

  5. Dr Roberto Cooper, minha filha não se enquadra totalmente no TDHA por ser aparentemente uma criança um pouco mais tranquila no no sentido físico, uma criança extremamente inteligente porém com muita dificuldade de atenção em tarefas simples do colégio que durariam em média 30/40 min se transformam em suplícios de 2 horas ou mais. Extremamente comunicativa e sociável estou bem preocupada, realmente preciso da ajuda profissional?

    • Prezada Flavia,
      Não conheço as leis que regem as escolas. Mas, me parece que, uma criança que apresente um atestado médico declarando que sofre de Deficit de Atenção, deverá receber algum tipo de tratamento diferenciado por parte da escola, como, por exemplo, mais tempo para realizar as provas. Melhor do que depender de leis, é conversar com a escola e, em conjunto, combinar como a criança vai ser acompanhada.

  6. Prezado Dr. Roberto,
    tenho uma filha que completará 7 anos e desde começou a estudar (faz 3 anos) sou chamada na escola, pois ela não consegue terminar as atividades no tempo determinado, se distrai facilmente, perde materiais, etc. Em casa ela se esquece das ordens dadas, logo após tê-las recebido, é impaciente, às vezes parece que não está ouvindo, logo se entedia e desiste de jogos, etc . Porém não tem comportamento agitado e é muito inteligente. Desconfio que ela possa ter deficit de atenção e não sei que caminho tomar para buscar uma solução.

    • Prezada Eliane,
      Acredito que o melhor caminho seja o de conversar com o seu pediatra. Caso ele julgue necessário, poderá solicitar a opinião de um profissional com experiência no diagnóstico de crianças com déficit de atenção ou uma consulta com um psicólogo. Como não há um exame que confirme esse diagnóstico, é fundamental que as pessoas envolvidas no diagnóstico sejam experientes. Você não quer que sua filha seja diagnosticada (e medicada) com algo que ela não tem, mas, também não quer deixar de ajudá-la, caso tenha essa doença. Em geral, há um exagero no diagnóstico e medicação. Tudo virou deficit de atenção. Mas, em alguns casos, é mesmo. Por isso, é importante conversar com profissionais experientes.

  7. Boa Tarde Dr. Roberto Cooper, me chamo Marcia tenho um filho de 11anos, que há dois anos foi diagnosticado com deficit de antenção, ele foi para o sexto ano do ensino fundamental ll, ele não é agitado, começou com o medicamento, tomou por 2 anos sob orientação médica, a mesma suspendeu esse ano, solicitando após o encerramento desse primeiro bimestre um relatório dos professores de seu desempenho academico, seu comportamento,bem como suas dificuldades, meu problema é que ele não tem interesse em realizar suas tarefas e estudos em casa, eu e meu esposo, seu pai precisamos ficar o tempo todo cobrando, relembrando,reforçando o q tem para fazer nos deveres escolares, estamos estressados, percebemos que a hora da tarefa virou um tormento para ele e p nós, durante td sua vida escolar(primeiro ano primário…) eu o acompanhava, sentava na mesa c ele, fazia-o ler e entender, fazer as interpretações, ia auxiliando sem dar as respostas prontas, comecei a trabalhar em período oposto ao q ele vai ao colégio o que não está sendo possivel acompanhá-la de perto, percebemos ele sem vontade, só quer brincar, realiza as tarefas sempre incompletas.O que fazer, estamos querendo trocá-lo de horário, colocá-lo no mesmo período em que estou dando aula ou seja de manhã, será que isso ajudaria, ou deixaria-o ainda mais dependente, estamos preocupados o que fazer??? aguardo sua resposta, obrigada.

    • Prezada Marcia,
      Além do blog não substituir uma consulta, o acompanhamento de uma criança com deficit de atenção é complexo. Opinar sobre o seu filho, no blog, seria irresponsabilidade minha. Lembro que uma abordagem com mais de um profissional ( pediatra, fono, psicólogo) tendem a dar melhores resultados. Eventualmente, a família pode se beneficiar de uma conversa com um psicólogo. Sugiro, como primeiro passo, uma conversa com o médico que o acompanha, inclusive abordando a questão do atendimento multidisciplinar.

  8. oi Dr Roberto moro em ponta grossa PR,fui chamada até a escola e a equipe escolar me orientou a procurar um neuropediatra pois desconfiam que ele tenha TDAH,ele tem 6 anos,nasceu prematuro,tem bronquite ,sinuzite,asma,problemas urinarios,tem só um rim…emfim uma criança que já sofre desde que nasceu,me preocupo em ele tomar mais medicamentos…existe um tratamento para esse transtorno sem medicação? Aguardo resposta.

    • Prezada Cristiane,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho. Sugiro que procure um neuropediatra experiente para lhe orientar. Discuta com ele a possibilidade de um tratamento sem medicamentos, somente com a abordagem psicoterápica. No entanto, pense que não dar medicamentos para quem pode se beneficiar destes, é produzir um sofrimento evitável. Somente um neuropediatra experiente, conversando francamente com a família, poderá lhe dizer os prós e contras de medicar seu filho (se for o caso).

  9. Ola Dr. Roberto, tenho um filho de 11 anos, está no 6° ano , e ele foi diagnosticado com o deficit , fiz aquele exame conhecido como TAVS, a profissional me disse que o grau da doença dele , nao havia necessidade de tomar medicação, ele tomou por um tempo antes do TAVS ,a ritalina, mais ela mudava totalmente o comportamento dele, sentia mta dor de cabeça, as vezes parecia um zumbi… e já ouvi muitos boatos a respeito dessa medicação , como sendo comparada a uma droga. Quais procedimentos devo tomar a partir desse diagnostico da TAVS? a psicologa que fez , disse que ele nao necessitava de tomar medicamento, apenas um acompanhamento com um psicologo , ele faz as sessoes uma vez por semana.. Mas continua a msm coisa, sem muito interesse nos estudos , voado. Preciso levar esse exame TAVS para um Neuro?

    • Prezada Mélani,
      Como o blog não substitui uma consulta médica, recomendo que ouça uma segunda opinião, além da psicóloga. Seria interessante ouvir um neuropediatra, com experiência no manejo de crianças com deficit que não seja um prescritor indiscriminado de medicamentos.

  10. O meu comentário é mero desabafo… o meu filho tem TDA , descobri na 1 classe , mas as professoras do infantário ja se queixavam que ele era distraído vagaroso…. ele tem 12 anos e desde os 6 anos que tem sido uma luta para ele passar de ano… mas conseguiu. neste momento esta o 7 ano… mas eu noto nele que anda cansado de lutar sozinho sem as ajudas devidas na escola…. nosso ensino não esta preparado para meninos como ele… os professores desvalorizam e ainda são contra as medicações… gostaria de ser mais acompanhada pela escola… mas isso não acontece . sinto que as forças começam a falhar, mas eu nao posso desistir, pois o futuro do meu filho depende da ajuda da mãe e do pai… a escola onde ele anda nao tem professores preparados para lidar com meninos como ele.

  11. DESCONFIO DO MEU FILHO DE 11 ANOS SOFRA DE DEFICIT DE ATENÇAO JA O LEVEI EM PSICOLOGOS DA REDE PUBLICA E NAO OBTIVE RESULTADO.CONCLUSAO CADA A MESMA COISA NA ESCOLA…MORO NA REGIAO SUL DE SAO PAULO.INTERLAGOS .SERÁ Q O SENHOR CONHECE ALGUM PROFISSIONAL NESSA REGIAO Q POSSA NOS AJUDAR.OBRIGADA DESDE JÁ

    • Prezada Andrea,
      Como sou pediatra no Rio de Janeiro, não conheço profissionais em SP. Talvez o pediatra do posto de saúde possa lhe fazer uma indicação ou você pode tentar um serviço universitário que cuide de déficit de atenção.

  12. DR. tenho um filho de 15 anos e a 2 anos trata de deficit de atenção, faz uso de 2 tipos de medicação e graças a deus ele melhorou muito, meu maior problema e a falta de interesse dele na escola, é como se ele não tivesse nenhum interesse em estudar, ele estuda em escola particular por recomendação medica, sou uma mãe presente na escola, mas mesmo assim não sei como agir para despertar interesse nos estudos. já não sei mais o que fazer.

    • Prezada Rosana,
      O acompanhamento de um adolescente com deficit de atenção não é fácil mesmo. Como o blog não substitui uma consulta, recomendo que estabeleça um vínculo de confiança com um neuropediatra e siga as suas orientações.

  13. DR, TENHO UM FILHO DE NOVE ANOS, COM DIAGNÓSTICO DE TDAH, TOMA MEDICAMENTOS DESDE O TRÊS ANOS DE IDADE. TEVE ALGUMAS MELHORAS, E ULTIMAMENTE ESTÁ MUITO AGRESSIVO, QUEBRA AS COISAS E CHORA E GRITA MUITO, ATÉ FICAR COM DOR DE CABEÇA E DOR NO PEITO, JÁ PASSOU POR VÁRIOS PSIQUIATRAS MAS PARECE QUE NINGUÉM ACERTA A MEDICAÇÃO. O QUE EU POSSO FAZER. OBRIGADO.

    • Prezada Patricia,
      Nem todos os casos de TDAH apresentam a mesma evolução. Entendo que seu filho seja um caso complexo e o que eu posso recomendar é que identifique um psiquiatra infantil em quem confie para que este dê sequencia ao tratamento. Mudar de médico, logo, nem sempre é bom para a criança. Seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho, pela internet. O máximo que posso lhe recomendar é a escolha de um bom psiquiatra.

  14. Boa Tarde Dr: Roberto,minha filha tem 10 anos ela apresenta deficit de atenção. a neuropediatra passou o remédio concerta mas eu não quis dar o medicamento quando vi os efeitos colaterais, então eu partir para uma luta com psi pedagoga; terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologo graças Deus estou conseguindo vencer, mas para nos pais e muito difícil tem que ter muita paciência. Vou deixar um recardo para todos os pais estude com seus filhos que apresenta o TDAH, assim eles se sente mas confiante para realizar suas tarefas.Um enorme abraço.. Adriana Monteiro.

  15. DR.estou precisando mt de uma orientaçao,realizei um exame de wink5 e acusou q meu filho de 11 anos esta c deficit de atençao,deslexia e um atraso ou retardo uma doença congenita.mas parece ser normal mt carinhoso…aprensentou pq reprovou o ano passado fica s reaçao em sala de aula n gt de estudar,odeia o sol,tem medo de td,n é mt de se enturmar,n é respondao,é obdiente,gt de jogar videgame…é viciado!uma criança q apresenta td esse conjunto de patologias como pode ser inteligente na informatica fazendo trabalhos q ate mesmo os adultos n conseguem,sabendo responder perguntas como byts,dowlods,oplowdes?e as materias de escola n consegue gravar?e é vdd q c essas retardo n tem medicaçao?se puder tirar essa duvida te agradeço!evacorreia@ibest.com.br

    • Prezado Evanir,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha responder à sua pergunta. Sugiro que consulte um neuropediatra ou um psiquiatra infantil, para lhe orientar. Espero que compreenda esta limitação da internet.

  16. Li o artigo e gostei muito, tenho um filho de 4 anos que sempre foi mais agitadinho, mas nada que fugisse do normal, no inicio desse ano uma escola particular o expulsou da escola com dois dias de aula, sendo que ele já tinha estudado lá o ano passado e nada foi nos dito sobre ele, pareciam gostar muito dele, devido a esse fato levei ele numa neuropediatra que constatou TDAH, minha vida virou de cabeça pra baixo, hoje após 7 meses do ocorrido ele ainda questiona o por que de não poder conviver com os amiguinhos da escola antiga, tem sentimento de rejeição, a nova escola ta me apoiando muito, mas sofro com o que aconteceu com ele, sendo que na época ainda tinha 3 anos, a médica passou a ritalina, mas fez um efeito muito ruim nele, quando ia passando o efeito ele ficava muito agitado e passou a dormir tarde, então tive que parar, ele é um menino muito carinhoso, apesar de tudo inteligente, comunicativo, mas não sei o que fazer pra ele esquecer o que a escola antiga fez com ele que sempre me repete o ocorrido, vou leva-lo pra psicologa, mas ainda to sem saber o que fazer

  17. Boa tarde! Meu filho de 9 anos tem TDAH e esta com muita dificuldade para aprender as tabuadas,gostaria de saber se tem alguma sugestão para tentar ajudar ele?Obrigado.

    • Prezada Andreia,
      Cuidar de uma criança com TDAH é algo complexo. Opinar sobre o seu filho pelo blog seria irresponsabilidade minha. Sugiro que converse com o médico que o acompanha. Ele é a melhor pessoa para lhe orientar.

  18. Boa noite gostaria de ter mais informações sobre defet de atenção e hiperatividade tenho um filho de 11 anos e aprendizagem pra ele está difícil ele está no sexto ano não sei se a escola tem que ter um diferencial nas aulas ou provas preciso de orientação !!! Obrigada

    • Prezada Gelciane,
      Como o blog não substitui uma consulta, opinar sobre o seu filho seria superficial e até irresponsável. Sugiro uma conversa com o médico que o acompanha. Quanto à escola, existe uma legislação que assegura às crianças com necessidades diferenciadas, uma série estratégias específicas. A própria escola deve conhecer esta legislação, à qual seu filho pode ter direito, a partir de um atestado médico.

  19. Ola,pois ja vi k aki a mais mães na mesma situação…. Eu sempre achei o meu filho bastante mexido e desatento… A medica de familia nunca deu importancia,ja procurei 2 psicologas e o relatorio e o mesmo (criança bastante ativa esperta muito educada e amorosa mas imatura para a idade) e ando eu nisto… Professora do 1’ano sempre a chamar a mae atenção e agora mesmo no inicio do 2’ano professora nova e recomeça tudo …mais chamadas de atenção. Se poder orientar ☺

    • Prezada Susana,
      O Conselho Federal de Medicina proíbe consultas pela internet. Opinar sobre o seu filo, sem te-lo examinado, seria irresponsabilidade minha. Mas, pelo visto, os profissionais consultados não diagnosticaram nenhuma alteração no seu filho. Pode acontecer que ele seja um pouco diferente das demais crianças e as escolas tendem a achar que se há alguma diferença significa forçosamente um problema. A escola trabalha com um padrão de “normalidade” que é confortável para elas. Se a criança está fora do padrão, precisa de tratamento. Nunca pensam que a escola não está preparada (e é difícil estar) para atender variações individuais. Mas, como o blog não substitui uma consulta, sugiro que converse com um neuropediatra experiente para lhe orientar.

    • Prezada Anesia,
      Antes dos 4 anos não há como se aplicar critérios estabelecidos para o diagnóstico de TDAH. A partir dos 4 anos já seria possível se fazer esse diagnóstico. Portanto, é possível um pré-escolar apresentar TDAH. Mas, esse diagnóstico tem sido “abusado” e eu teria muita cautela em relação a crianças pequenas. Uma série de outros fatores podem contribuir para que uma criança seja agitada. Desde alguma forma de ansiedade em função de circunstâncias pelas quais o ambiente onde vive está passando, até excesso de estímulo com filmes “hiperestimulantes” em computadores ou tablets.

  20. Dr. Roberto, bom dia! Sou professora e tenho um aluno de 4 anos que tem todo um comportamento de TDAH precoce. Pode realmente acontecer? Como lidar e orientar a família?

  21. Muito bom essas dicas de muito valor para mim q sou mãe de uma criança com déficit de atenção.
    Já procurei e já fiz tratamentos e não tive muito sucesso e desde os três aninhos de idade que vou atraz de tratamentos que não está resolvendo, vou mudar de especialista,passo com fonoaudiologista.

  22. Dr . Fiz a leitura dos seus textos publicados e gostaria que o senhor me ajudasse. Pois passo por um grande problema com o meu filho, ele tem de ah, e com isso sofre até constrangimento na sala de aula. Já até conversei com a escola mais não consegui êxito. Peço encarecidamente a sua ajuda, muito obrigado

    • Prezado Silvestre,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho. Sugiro que converse com o pediatra para que ele lhe oriente e encaminhe para o especialista que possa avaliar se o seu filho se beneficiaria, ou não, de medicação. Ao mesmo tempo, recomendo que retorne à escola para lhes exigir que evitem o constrangimento imposto a seu filho e que ele receba o tratamento diferenciado, previsto em lei, caso você apresente um atestado médico comprovando a sua condição.

  23. Preciso de ajuda, sou professora e tenho um filho de 10 anos, uma criança bela, inteligente, entende tudo de jogos, interne etc. Por outro lado é uma criança que tem dificuldade de aprendizado nos estudo. É repetente do 40 ano do ed nsuno fundamental devido as dificuldade de assimilar textos, interpretação, números, contar e conhecer dinheiro, compreender os problemas de matemática, soma, subtração, multiplicação e divisão. Tem dificuldades e age de forma muito lenta. Só tem interesse para brincar e jogar no computador. O que devo fazer….como agir para ele melhorar quanto ao aprendizado de matemática, interpretação e compreensão de textos…. Não é brincadeira da criança e dificuldade mesmo…. Há momentos que não sei o que fazer….

    • Prezada Maria,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho.Sugiro que, caso ainda não tenha feito, busque um diagnóstico para a causa desta dificuldade de aprendizado, consultando o pediatra e, muito provavelmente, um neuropediatra ou neuropsiquiatra com experiência em TDAH. Uma vez estabelecido um diagnóstico, estes profissionais poderão sugerir um plano de ação, com ou sem medicação, dependendo do diagnóstico. Espero que compreenda esta limitação da internet.

  24. Bom dia meu filho tem defit de atenção e hiperatividade ele fica nervoso quando e contrariado . Copia os dever tuso pela metade .Quando prática esporte ele desiste de jogar no meia da partida . Tem dificuldade em terminar as atividades físicas .Não sei oque fazer . A criança com tdha tem agum direito na escola diferencial .nas atividades.

    • Prezada Josiane,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho. Sugiro que converse com um neuropediatra ou psiquiatra infantil para que ele lhe oriente. Crianças com TDAH têm direito a uma atendimento diferencial na escola. Procure se informar com a própria escola.

      • Boa noite,me chamo Mery,meu filho está com 9 anos,tenho quase certeza q ele tem dda,sou do Rio,como posso leva lo até o Senhor?

      • Prezada Mery,
        Obrigado por seu comentário. Sou um pediatra clínico e não um especialista em TDAH. Sugiro que ele seja examinado por um psiquiatra infantil. Seu pediatra poderá lhe dar uma indicação.

  25. meu nome é Angelica, sou mãe de 4 filhos, minha filha mais velha tem 16 anos e sempre teve grande dificuldade na escola, mesmo fazendo acompanhamento medico e diversos tipos de exames inclusive um que detectou um pequeno tumor benigno no cérebro e que contribuiu para as dificuldades dela não obtive nenhum tipo de apoio ou suporte por parte das escolas por onde ela passou, atualmente tenho procurado ajuda para meu filho de 8 anos que há 3 anos tem me preocupado no mesmo sentido, ele é muio esperto pra muitas coisas, mas se distrai ate mesmo com o material escolar durante a aula ou tarefas de casa. A professora chegou a relatar que durante a aula ele cria um mundo só dele fantasiando coisas e situações utilizando material escolar, ela diz que chega a ser lindo vê-lo brincar se não fosse tão prejudicial ao aprendizado.
    em casa ele é sempre muito agitado, não consegue parar de falar, está sempre correndo e mesmo quando se senta para ver televisão ele não para de se movimentar, as pernas não param, ele leva a mão a boca, alguma coisa ele tem sempre que estar movimentando, ele realmente não consegue parar de se movimentar, o sono dele é extremamente agitado, tanto que tive que coloca-lo para dormir em uma cama de casal pois ele ainda cai da cama por se mexer demais, ele fala muito dormindo, levanta anda pela casa e ate conversa durante o sono.
    acredito que não seja apenas um simples deficit de atenção. ele AMA ir a escola e aprender coisas novas, tem grande facilidade com numeros mas dificuldade enorme com palavras.
    o maior problema é sempre encontrar um bom especialista para receber a ajuda adequada, enquanto isso sofremos em conjunto pais e criança.
    isso é apenas um desabafo espero que todos os pais e mães não desistam de procurar ajuda para seus filhos por mais dificil que seja.
    obrigada por sua ajuda doutor, pois seu blog foi de grande utilidade pra mim.

  26. Bom dia! Não conhecia seu blog, e gostei. Tbm tenho um filho de 8anos, e desde cedo sempre o observei ,e hoje, depois de muito insistir com, pediatras, neurologista e otorrinos, conseguir exames de ressonância magnética, acompanhamento com otorrino. E graças a DEus, eu saberei o que realmente ele tem, a partir do próximo mês, onde terá uma consulta com o especialista em neurologia. Parabéns pelo blog. Com certeza, voltarei aqui p comunicar o diagnóstico. Obrigada

  27. DR Roberto boa noite, sou Getúlio e descobrimos pela primeira vez que meu filho tem deficit de atenção e hiperatividade, estou buscando pesquisa para saber como lidar com isso, por isso encontrei seu site e estou lendo esta sendo de grande ajuda, mas gostaria de saber se é possível a cura.

    • Prezado Getulio,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho. Sugiro que converse com o especialista que o atende para que ele o oriente. Em geral, não e fala em cura, mas em controle bem sucedido da doença.

  28. Dr Roberto meu filho tem 6 anos e não esta evoluindo bem na escola aos 8 meses de vida teve AVE sera que por conta disso afetou o aprendizado falta de interesse ele aprende so o que interessa gosta de músicas coisas que exije mais atenção ele não quer nem saber so ouço reclamações da escola

    • Prezada Amélia,
      O ideal que a resposta à sua pergunta seja dada por um psiquiatra infantil, diante de um caso específico. Existem variações nas indicações e no tempo de uso. A droga mais usada nos casos de TDAH é o Metilfenidato, que só deve ser administrada seguindo prescrição médica. Potencialmente esta droga pode ter muitos efeitos colaterais, mas, o mais importante é a dependência química.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s