Arquivo de Tag | babá

PRECISO TRABALHAR, QUEM VAI CUIDAR DO MEU BEBE?

A licença maternidade dura 120 dias. Quando podem, as mulheres preferem trabalhar até bem perto do dia do parto para poder passar mais tempo com o seu bebê. No entanto, tem um momento, entre os 3 e 4 meses do bebê que a licença maternidade termina , a mãe precisa voltar a trabalhar e alguém tem que cuidar do bebê. Quem? Não há uma resposta única ou certa. Abaixo, algumas dicas para ajudar os pais a decidirem quem deve cuidar do bebê

 

  1. Se a mãe está amamentando, o ideal é que continue até os 6 meses. Assim, se o seu trabalho oferece uma creche, esse seria o      melhor lugar para o seu bebê ficar e poder continuar a ser amamentado. No entanto, são raras as empresas que oferecem creches no próprio local de trabalho.
  2. Não havendo creche, a melhor alternativa para cuidar do bebê seria um adulto da própria família que tivesse disponibilidade de tempo (e paciência com bebês). Uma pessoa da família, em geral é de confiança e possui algum vínculo afetivo com a criança,fazendo com que cuide com atenção e carinho. Habitualmente essa pessoa é uma avó que, se estiver em condições físicas e não ficar sobrecarregada,     será uma excelente cuidadora do neto ou neta.
  3. Não havendo ninguém na família que possa cuidar, verifique se existe alguma creche perto da sua casa. Visite a creche e observe alguns pontos importantes: espaço, iluminação, ventilação, limpeza, arrumação, aspecto geral. Veja  também como as atendentes lidam com os bebês. Observe se conversam com as crianças, trocam as fraldas com delicadeza, colocam no berço com cuidado, sorriem para os bebês. Veja se o número de atendentes parece adequado ou se estão sobrecarregadas.  Qualquer sinal de impaciência ou irritação com os bebês deve acender um alerta vermelho. Não coloque seu bebê nessa creche. O risco é alto. Olhe também para os bebês e veja se estão limpos, com espaço fora dos berços para ficarem e fraldas secas. Além de todas essas observações objetivas, se  pergunte como sentiu o ambiente. Você gostou? Inspirou confiança? Se não, mesmo sem motivo, não deixe seu bebê nessa creche.
  4. Contratar uma pessoa pode ser uma outra  alternativa. Se optar por contratar alguém, peça referências específicas  de como essa pessoa se comporta com bebês. Pergunte se é uma pessoa carinhosa e cuidadosa com crianças. Melhor do que uma pessoa que seja “enfemeira” com grande experiência escolha uma pessoa carinhosa e alegre. Seu bebê já tem mãe (você) e você precisa de alguém que a ajude, cuidando com muito carinho do seu filho ou filha.  Na entrevista, procure avaliar se é uma pessoa tranqüila ou nervosa. Pergunte se ela tem filhos e qual a idade deles. Pergunte se é fumante. Se for, não contrate. Muito provavelmente vai fumar na sua ausência e isso seria ruim para o bebê. Se gostar da pessoa e as referências forem boas, contrate-a um mês antes de retornar ao      trabalho para poder observar, de perto, como essa pessoa se comporta com o seu bebê.
  5. Faça uma lista, por escrito, de telefones e endereços importantes para que a pessoa que vai cuidar do seu bebê saiba onde lhe achar ou ao pai ou ainda saiba para onde deve ir, em caso de emergência.
  6. Nunca deixe seu bebê sob os cuidados de outra criança ou adolescente, mesmo sendo da família.