Arquivo de Tag | bebê

DORMIR, DE BARRIGA PARA CIMA. BRINCAR, DE BRUÇOS

Em que posição o bebê deve dormir? Qual a posição mais segura para o bebê dormir? A resposta é uma só: de barriga para cima. Estudos recentes demonstram que a posição mais segura para um bebê dormir é de barriga para cima. Além da posição, na hora de dormir, devem ser retirados brinquedos, bichinhos e almofadas que fiquem soltas no berço. Se for usar um lençol para cobrir o bebê, certifique-se de que está bem preso, evitando que cubra o seu rosto.

Quando o bebê estiver acordado, coloque-o de bruços. Inicialmente por pouco tempo e, gradualmente, aumente esse tempo. Desta forma estará contribuindo para o desenvolvimento motor do seu filho. À medida que o bebê for crescendo, procure superfícies mais firmes para colocá-lo de bruços, permitindo que faça um pouco de “ginástica”, levantando o tronco com o auxílio dos braços. Se a superfície for muito macia, não terá a firmeza necessária.

Este é um post ultra curto, mas que espero responda à pergunta que muito pais me fazem e suponho que tantos outros tenham. Além de ser uma informação simples e importante relacionada à segurança e desenvolvimento do bebê.

Se tiver dúvidas ou comentários, envie-os para mim. Tentarei responder o melhor possível.

MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM

De repente, aqueles nove meses intermináveis, acabam! Durante esses nove meses o seu bebê era percebido através do seu corpo e suas modificações. Você e o pai acompanhavam as ultra, a barriga, os pontapés, enquanto planejavam as coisas práticas do quarto, fraldas, carrinhos e até as menos imediatas como faculdade e carreira. Tudo isso a dois, com aquela presença contida dentro da barriga. Seu bebê era uma ideia, um projeto. E aí, ele ou ela, chega!

O mundo muda radicalmente, da noite para o dia. Onde eram dois, passam a ser três. O que eram ideias e projetos passa a ser existência real e exigências que nem sempre você entende. As pessoas em volta só falam da maravilha que é ser mãe e poucos conseguem compartilhar os momentos difíceis e angustiantes que os primeiros dias podem representar. Algumas coisas podem passar pela sua cabeça e são perfeitamente normais.  A seguir, algumas dicas, sem que sejam regras ou verdades:

1-      Não se exija. Aceite o fato de que você e seu filho ou filha, apesar de se conhecerem a nove meses, só estão sendo apresentados agora. Um e outro terão que descobrir como se relacionar.

2-      Esqueça todas as regras e verdades que lhe foram e serão ditas. Aja com espontaneidade e faça tudo que a sua emoção determinar. Não se deixe levar pelos conselhos de terceiros. Ouça, avalie, mas decida você, junto com o pai, o que vai fazer.

3-      Nos primeiros dias, terá pouco leite. Poderá se  sentir desajeitada para amamentar. Só tem um jeito que é o da tentativa e erro. Tenha calma, paciência e perseverança. Você e seu bebê acabarão se entendendo. Lembre-se que crianças nascem no mundo há uns 180 mil anos. Só muito recentemente surgiram pediatras, livros, facebook. A natureza sempre soube conduzir esse processo. Deixe a sua natureza tomar conta que vai funcionar.

4-      Talvez se sinta insegura com o choro do bebê. É perfeitamente esperado que se desespere. Não se cobre uma calma que ninguém tem. Compartilhe suas dúvidas com o seu marido ou companheiro. Procure seu pediatra para falar de tudo que tiver vontade.

5-      Seu marido ou companheiro poderá ajuda-la nas tarefas da casa e algumas coisas com o bebê, como dar o banho, trocar a fralda, colocar para arrotar etc. Incentive-o a fazer essas coisas para que possa relaxar um pouco.

6-      Talvez se sinta “feia” e ache que seu corpo nunca mais será o mesmo. Tenha calma e paciência. Só vai depender de você, voltar à velha forma. Talvez nem queira fazer isso logo. Relaxe.

7-      Seu marido ou companheiro podem começar a se sentir excluídos. Seu foco será o bebê, é óbvio, mas, reserve um tempo para você e seu marido. Saia só com ele para jantar ou almoçar e combinem que, nessas duas horas não falarão do filho.

8-      Sua libido poderá estar diminuída. Não se assuste, é perfeitamente normal. Ela voltará!

9-      Tenha certeza de que vai cometer erros. Faz parte. Mas, dificilmente cometerá erros grosseiros ou relevantes. Melhor cometer erros porque teve iniciativa, do que delegar para terceiros (ou para as regras e normas) o cuidado do seu bebê. Ser mãe é correr riscos, acertar e errar.

10-   Na dúvida, quando não souber o que fazer, abrace seu bebê e só sinta o carinho transbordar. Se quiser conversar com o bebê, faça-o. Nada é ridículo quando se trata da relação mãe-bebê.

11-   Curta tudo, passa rápido, ainda que a sensação seja de que não passa.

COMO DESMAMAR SEU FILHO

Primeiro,é preciso deixar bem claro que amamentar seu filho é muito importante, por diversos aspectos. Não só a parte nutricional ( o melhor leite que seu filho pode receber), mas também o aspecto imunológico (seu leite tem elementos que protegem contra a infecção), quanto o lado emocional do contato íntimo, fazem do leite materno o alimento mais adequado para o seu bebê. Portanto, se puder amamentar exclusivamente ao seio, até os 6 meses de vida do seu bebê, faça-o sabendo que é o melhor (veja o post de 19/2- Amamentando o seu bebê).

Mas, chega uma hora em que a criança já cresceu e ainda está mamando no peito da mãe e é preciso desmamar. Vamos a algumas dicas.

1-      Faça o desmame do seu bebê quando você achar que deve. Isto é, não existe época certa ou exata para o desmame de uma criança. Em geral, as crianças vão desmamando aos poucos e, quando chegam a um ano de idade, não mamam mais no seio da mãe.

2-      Se decidiu desmamar, desmame! Muitas mães, com crianças já grandes (com dentes!) chegam à conclusão que devem desmamar seu filho ou filha. Mas, na hora de fazê-lo, imaginam um modo lento e gradual, que não “traumatize” a criança. Só existe um modo de desmamar que é parar de dar o seio.

3-      Converse com seu filho ou filha, informando que ele ou ela já estão grandinhos e não precisam mais mamar na mamãe. Que, a partir de agora, vão comer a comida que precisam com a colher e beber o leite, no copo.

4-      Se o desmame é para bebês entre 6 meses e um ano, pode ser feito progressivamente. Isto é, substitua uma mamada por um leite ou comida (veja com seu pediatra) e vá aumentando, gradualmente, o número de vezes em que troca uma mamada por outro alimento.

5-      Se precisar desmamar porque vai voltar a trabalhar, procure um pediatra para lhe orientar com relação a como estocar o seu próprio leite ou qual o complemento que deve usar.

Mantenha todo o carinho que tinha ao dar seu seio, para a hora da comida. Continuará sendo uma hora de relacionamento e interação, muito importantes. Tente fazer com que a família inteira coma junto, desde muito cedo.

ESTIMULANDO O HÁBITO DE LER EM CRIANÇAS

É através da leitura que conseguimos ter acesso ao conhecimento. Evidentemente que a tradição oral e as manifestações culturais nos dão acesso a aspectos relevantes da nossa história. A questão é que, sob o pretexto de um tempo corrido, de uma voracidade pelo simples e rápido, progressivamente  estamos perdendo o hábito de ler. A seguir, algumas dicas que poderão ajuda-los a desenvolver o hábito da leitura nos seus filhos:

1-      Fale, cante, recite poesia, conte histórias, para seu bebê.

2-      A partir de 6 meses, dê livros de plástico para seu bebê, morder, atirar, bater contra o chão.

3-      Também a partir de 6 meses, comece a ler para seu filho ou filha. Coloque ele ou ela no seu colo, abraçando gostosamente e leia uma história. Certamente não vai entender nada, mas vai achar uma delícia o som e ritmo da sua voz.

4-      A partir de um ano, deixe seu filho escolher o livro que quer ler, mesmo que seja o mesmo, todos os dias.

5-      Separe um tempo, todos os dias para ler uma história.

6-      Não fique testando seu filho com perguntas- que cor é essa? Que bichinho é esse? Simplesmente leia e aponte.

7-      Pare a leitura ao menor sinal de fadiga ou desinteresse. Esse momento tem que ser muito prazeroso, para ambos.

8-      Quando seu filho começar a ler, não o corrija. Se a palavra lida tiver o mesmo sentido que a escrita (trocar cão por cachorro, por exemplo), deixe passar. Se for uma troca que não faça o menor sentido, peça para repetir a frase porque você não entendeu bem.

9-      Olhe as figuras e peça para seu filho nomear as imagens.

10-   Ao ler, use entonações diferentes, simule a voz de bichos, criando uma atmosfera que desperte mais interesse na criança.

11-   Mantenha livros no quarto de seus filhos, bem como um local confortável e uma iluminação adequada.

12-   Visite livrarias com seu filho.

13-   Mesmo depois que seu filho aprender a ler, continue lendo para ele. É mais fácil para uma criança compreender uma história ouvindo do que lendo. Assim, poderá ir aumentando a complexidade das histórias lidas, deixando as mais simples para a leitura da criança.

14-   Elogie o esforço e a leitura. Demonstre orgulho do progresso de seu filho ou filha.

Não se esqueça de que é impossível abordar todos os tópicos em um blog. Se tiver dúvidas, deixe um comentário.

AMAMENTANDO SEU BEBÊ

 

Amamentar é poder oferecer ao seu bebê o melhor alimento que existe para ele. Não só oferece todos os elementos para uma nutrição saudável, como permite uma relação de carinho e proximidade com você que é muito importante. Idealmente, o leite materno deveria ser o único alimento do seu bebê, até os 6 meses de idade. Quando um bebê  mama no peito da sua mãe, não precisa nem de água ou chá. O leite materno é completo.

Logo nos primeiros dias depois do nascimento do seu bebê, o que vai sair do seu peito é um líquido mais claro, aguado. Esse líquido chama-se colostro e é muito nutritivo. Não se impressione pela aparência, fique tranquila que o colostro é exatamente o que o seu bebê precisa, nesses primeiros dias.

Depois, você sentira seu peito inchando e enchendo e vai perceber que o líquido ficou branco. Apesar do leite materno ser branco, ele pode variar um pouco na sua tonalidade e até na espessura, dependendo de ser o início ou o final da mamada e, também, do que você coma.

Em princípio, não há dieta para uma mãe que esteja amamentado. O importante é se alimentar bem e beber bastante líquido. Não use medicamentos, sem consultar antes um médico. Se tiver alguma dúvida quanto ao seu leite ou como amamentar, consulte seu médico ou mande um comentário.

Algumas dicas:

1-    Durante a gravidez não há necessidade de preparo do seu peito. Não adianta nada usar cremes ou óleos para massagear seu peito. Economize seu dinheiro para comprar fraldas e roupinhas.

2-    Se você quiser e puder, deixe seu peito pegar 15 minutos de sol, pela manhã, antes das 10h, durante a sua gravidez.

3-    Sua posição para amamentar- qualquer posição serve, desde que você esteja bem confortável e relaxada.

4-    A posição do seu bebê- sempre de frente para você, “barriga com barriga”. Apóie o bebê bem juntino ao seu corpo e não deixe a cabeça dele tombar.

5-    O bebê deve abrir bem a boca. Para isso você pode estimulá-lo com o dedo ou com seu peito. Os lábios do bebê devem cobrir aquela parte redonda, mais escura do seu peito, chamada de aréola. Se o bebê pegar apenas no seu bico, ele não consegue mamar tudo que precisa, reclamando de fome toda hora (você vai pensar que tem problema com o seu leite, mas o problema é com o jeito de pegar o seu peito. Seu leite nunca terá problema!), além de poder machucar o seu bico. Fique atenta se os lábios do seu bebê estão voltados para fora (boca de peixe).

6-    Ofereça o peito ao seu bebê, sem horários fixos. Deixe que ele regule as mamadas de acordo com as suas necessidades. Ofereça um peito e espere que ele o esvazie. Depois, ofereça o outro. Na próxima mamada, começe por este segundo peito.

7-    Quando o bebê tiver terminado de mamar ou quando você quiser mudar de peito, não puxe o bebê pelo corpo. Isso pode ferir o seu bico. Coloque um dedo no canto da boca do bebê e, delicadamente, estimule. Quando ele abrir a boca, retire seu peito.

8-    Se o seu bico ficar dolorido ou rachado, preste atenção se seu bebê não está só pegando no bico. A  maioria das vezes em que o bico fica machucado é porque o bebê não está com a boca aberta cobrindo a parte redonda, mais escura do peito (aréola).

9-    Se o bico rachar, não passe cremes, pomadas, óleos, remédios ou frutas. Passe o próprio leite no bico e exponha o peito ao sol, até as 10h da manhã, por 15 minutos.

DENTES NASCENDO

Normalmente os dentes começam a nascer entre os 4 e 7 meses de vida do bebê. Mas, lembre-se que em algumas crianças os dentes podem começar a aparecer mais cedo ou mais tarde, sem que isso seja um problema.

  1. Nos dias que precedem o aparecimento dos primeiros dentes, você pode notar o seu bebê um pouco mais irritado. Isso não é uma regra e muitas crianças não mudam seu humor.
  2. A genviva ao redor do novo dente pode ficar inchada e sensível
  3. Alguns bebês babam um pouco mais no período em que os dentes vão surgir
  4. O bebê sente vontade de morder coisas mais duras
  5. Geralmente os primeiros dentes são os incisivos (da frente)- de cima ou de baixo.
  6. Uma pequena febre, até 38,3° C pode ocorrer. Atenção: se seu bebê tiver temperaturas mais altas do que 38,3°C ou parecer doente, inconsolável, NÃO PENSE QUE  SÃO OS DENTES. PROCURE UM MÉDICO.
  7. Para aliviar o desconforto da gengiva você pode oferecer um mordedor de borracha. Não o coloque no congelador porque vai ficar frio e duro demais.
  8. Após lavar bem as mão, massageie a gengiva com seu dedo, sem usar nenhum produto. Os produtos que existem para aliviar a dor dos dentes que estão nascendo tem um tempo de duração muito curto e você pode correr o risco de usar demais, causando problemas para seu bebê.
  9. Geralmente o aparecimento dos dentes não exige que se dê remédio para dor pela bôca. Se você acha que sua criança está com uma dor que mereça remédio (ou uma febre alta), não deve ser dos dentes. Leve-o ao médico.
  10. Assim que os dentes nascerem, começe a prevenir a cárie escovando-os. Você pode usar uma escova ultra macia para recém nascidos, sem nenhuma pasta de dentes. Caso queira usar uma pasta de dentes, escolha uma específica para recém nascidos, SEM FLUOR.
  11. Ainda para evitar cáries e outros problemas(otite), nunca deixe seu bebê mamar deitado e/ou adormercer depois de mamar. Sempre escove seus dentes