COMO MEDIR A TEMPERATURA?

termometroAcima de determinada temperatura do corpo, dizemos que a pessoa está com febre. Febre costuma ser uma situação que deixa os pais, no mínimo, tensos. No entanto, a febre é um dos mecanismos de defesa que o organismo utiliza quando é infectado por uma bactéria ou vírus. A febre não é uma doença e sim um sinal ou sintoma. A febre estimula o sistema imunológico em mais de uma maneira e são muito raras as situações onde possa realmente produzir algum dando à saúde da pessoa, além do desconforto que gera.

Para se saber se uma pessoa está ou não com febre, é preciso medir a temperatura do corpo. Para isso, existem diferentes tipos de termômetros e locais onde essa temperatura pode ser medida. A seguir os principais tipos de termômetros:

  • a mão- talvez o primeiro “termômetro” que todos nós utilizemos seja nossa mão. Colocamos a mão na testa, na bochecha, no pescoço de nossos filhos e julgamos se está “quente” ou não. Se estiver, suspeitamos de febre. Muitas pessoas se contentam com essa avaliação. No entanto, ela é muito pouco precisa e, se desconfiarmos de febre, devemos medir a temperatura com um instrumento mais preciso.
  • termômetro de mercúrio- é o mais tradicional de todos. Aquele que tem um bulbo e filete prateado. Sua leitura nem sempre é simples, exigindo um pouco de prática. Antes de cada uso é preciso sacudir o termômetro para recolocar o mercúrio em uma posição abaixo da marca de 36°C. Estes termômetros exigem em torno de 4 a 5 minutos para que possam ser lidos.  Os termômetros de mercúrio estão em desuso e não são recomendados para uso em crianças por causa dos riscos de toxicidade, em caso de quebra. Crianças se movimentam mais, pegam as coisas sem nos darmos conta, mordem, atiram no chão, tornando o risco de quebrar um termômetro de mercúrio maior.
  • termômetro digital – em uso desde os anos 80, atualmente são facilmente encontrados a um custo competitivo. Apresentam a temperatura em números digitais, de fácil leitura e são mais rápidos do que os termômetros de mercúrio. Em geral levam 60 segundos para soar o alarme. Alguns modelos ou marcas chegam a soar em 30 segundos, outros em um pouco mais de um minuto. Não são tóxicos nem agridem o meio ambiente.
  • chupeta termômetro- é uma variação do termômetro digital. Sua precisão é questionável e deveria ficar imóvel, o que é difícil com uma criança.
  • termômetros de ouvido- estes termômetros medem a temperatura da membrana do tímpano. Até o presente momento, somente os modelos profissionais, caros e disponíveis no exterior, são confiáveis. No entanto, muito provavelmente com o termometros 2desenvolvimento de sua fabricação, surgirão modelos mais baratos e precisos. A grande vantagem deste termômetro é a velocidade com que mede a temperatura- 2 segundos! Ainda não podem ser usados em bebês abaixo de 3 meses porque o conduto auditivo destes é estreito para os aparelhos existentes.
  • termômetro da artéria temporal – um novo instrumento que está ganhando popularidade, mede a temperatura sobre o fluxo da artéria temporal (que corre na lateral da testa, nas têmporas). Ainda é um termômetro caro e sua precisão está sendo questionada. No entanto, assim como o termômetro de ouvido, este deve ser um que vai melhorar a precisão e reduzir o seu custo.
  • fitas para testa- existem fitas que são colocadas na testa e mudam de cor, em função da temperatura do corpo. Estas fitas não são precisas e, por isso, não recomendadas.

Além de diferentes termômetros, a temperatura do corpo pode ser medida em vários lugares. No Brasil, praticamente só utilizamos a medida da temperatura axilar (debaixo do braço), mas outros lugares podem ser utilizados:

  • temperatura retal- é considerada a medida mais precisa da temperatura corporal. No entanto, não deve ser usada em bebês e crianças pequenas por causa do risco de acidentes, incluindo a perfuração do intestino.  A temperatura retal é mais alta do que a axilar e somente se considera febre quando for maior do que 38°C.
  • temperatura oral- é considerado um bom método para se aferir a temperatura do corpo, desde que a pessoa não tenha ingerido líquidos quentes ou frios nos 15 minutos que precedem a medida.  No entanto, exige a cooperação da criança para permitir que o termômetro permaneça embaixo da língua (por isso a chupeta-termômetro não é recomendada- fica em cima da língua). Somente crianças maiores do que 5 anos conseguem cooperar. Caso for utilizar este método, nunca use um termômetro de mercúrio porque há sempre o risco da criança morder o instrumento. Na boca, a temperatura é mais alta do que na axila e mais baixa do que no reto. Somente se considera febre quando for superior a 37,8°C
  • temperatura no ouvido- provavelmente será o método “do futuro”. A temperatura do ouvido é semelhante à do reto. Somente se considera febre quando for maior do que 38°C.
  • temperatura na artéria temporal- varia em função da idade, mas, somente acima 37,8°C a 38°C seria considerado febre.
  • temperatura axilar- ainda que não seja a mais exata ou precisa, é a mais prática e a que usamos no Brasil. A axila deve estar seca (crianças maiores com febre podem estar suadas) e os bebês não devem estar completamente enrolados em mantas na hora da medida. Somente se considera febre uma temperatura axilar acima de 37,2°C.

Conclusões práticas:

  1. Febre não é uma doença. É um sintoma/sinal, além de ser um dos mecanismos de defesa do corpo. Não há necessidade de se abaixar a febre a qualquer custo. Mas, avise seu pediatra. Ele é a melhor pessoa para lhe orientar.
  2. Existem vários tipos de termômetro e lugares diferentes para se medir a temperatura.
  3. No Brasil usamos e vamos continuar usando por algum tempo a temperatura embaixo do braço (axilar). Lembre-se de secar a axila e de não medir com o bebê enrolado em manta ou cobertor.
  4. A temperatura do corpo varia, não sendo constante durante o dia. Habitualmente é mais baixa na madrugada e mais alta no final da tarde.

Este é um assunto “quente”. Talvez nem tanto pelo método de medir, mas, pela febre em si. Vou gostar de receber os comentários e dúvidas de vocês.

23 pensamentos sobre “COMO MEDIR A TEMPERATURA?

    • Prezada Viviany,
      A temperatura “normal”é uma medida estatística. Existem variações individuais e durante o dia. Entre 37,2oC e 38,5oC,medido na axila, se considera uma febre baixa. Habitualmente os pediatras só recomendam que seja dada alguma medicação a partir de 38oC ou se a criança estiver com desconforto. Um bebê até 3 meses, com alteração de temperatura precisa se visto pelo pediatra.

  1. Estimado Dr. Cooper, obrigado pelo post. informativo. (acompanhamos o Blog já a tempo…) Estamos na duvida para comprar um “importado”… temos escolhas como o alemão ( http://www.beurer.com.br/produtos/ft60.php ou http://www.beurer.com/web/en/products/body_temperature/body_temperature.php?pid=4229 ) e um Braun “de ultima geração” Braun Thermoscan Ear Thermometer with ExacTemp Technology, IRT4520USSM. duvida cruel viu? um vai no ouvido. outro vai na testa e outro só se aproxima da testa. qual deles sera que dá o menor numero de “false reads” … de forma que seja realmente confiavel? (nossa bebe tem 9 meses e muita cera no ouvido…)

    • Prezada Amanda,
      Para a finalidade de avaliar se a filha de vocês está com febre ou não, poderiam se contentar com um termômetro digital “convencional”. Alguns modelos, importados, “vendem” como benefício, a velocidade com que conseguem medir a temperatura. De fato, quanto mais rápida (mantendo a precisão), for a medida, melhor.
      Agora, se estão querendo tecnologias mais modernas, me parece que o termômetro de testa (artéria temporal) pode ser mais preciso do que o de ouvido. Cera é um dos fatores que interfere com o termômetro de ouvido. Não sei se vão comprar no Brasil ou trazer de fora. Além da Beurer, deem uma olhada na marca americana Exergen. Eles possuem vários modelos, com vários preços! Na Amazon dá para ver algumas opções. Mas, volto ao começo, um bom termômetro digital convencional, se possível de um modelo de leitura mais rápida, atende à necessidade de vocês.

  2. Dr. Roberto, bom dia

    Comprei um termômetro digital de teste e ouvido da marca G-TECH, pode ser confiável sua medição? Melhor medir pela testa ou ouvido? Meu filho tem 1 ano de idade…
    Obrigada!

    • Prezada Maetê,
      Apesar dos fabricantes garantirem a precisão dos termômetros de ouvido e testa, os poucos trabalhos científicos que eu consegui ler, não confirmam essa afirmação. Eu mesmo, ganhei um termômetro de testa, que mede a temperatura sem encostar na pele, em 1 segundo. Achei que seria a solução para medir a temperatura de crianças assustadas. Resolvi comparar a temperatura aferida entre esse novo termômetro e o digital na axila. As variações foram enormes e eu abandonei o de testa. Medir no ouvido teria o inconveniente de, quando houvesse cêra no conduto auditivo, a medida não seria precisa. Sugiro que você meça na testa e, pelo menos em algumas medidas, compare com um digital colocado na axila.

    • Prezado Vicktor,
      Se a intenção é a de medir uma temperatura, obrigatoriamente vai precisar de um termômetro. Colocar a mão na testa ou no corpo, pode ser um indicativo de febre, impreciso e que não mede a temperatura. Recomendo que, ao suspeitar de febre, use um termômetro. O médico vai lhe perguntar de quanto era a febre!

  3. Prezado Dr. Roberto, tudo bem?
    Agradecida pelo informativo!!

    Tenho um termômetro de mercúrio em casa e ao medir a temperatura da minha filha acusou 39ºC, porém, com o digital acusou 38ºC, em qual devo confiar? Todas as vezes existe esta diferença e acabo confiando, para efeito de medicação na temperatura medida pelo mercúrio….Como então confiar no digital e desapegar do mercúrio?
    Abraços,
    Dani

    • Prezada Daniele,
      Os termômetros de mercúrio são mais precisos. No entanto, representam um risco para a saúde, caso se quebrem. Por esse motivo, vamos ter que conviver com os digitais. Não vai ser fácil conviver com os digitais e desapegar do de mercúrio! Como gosto do de mercúrio, estou tendo a mesma dificuldade que você!

  4. Bom dia Dr. estou com uma dúvida, percebi que sempre que vou aferir a temperatura do meu filho, um lado do corpo está sempre mais quente que o outro, principalmente quando ele está dormindo de lado, existe algum lado correto de se aferir temperatura?

    • Prezada Juciléia,
      O ideal é que se remova a roupa por 2 a 3 minutos, evitando erros de leitura. O mesmo ocorre com medir a temperatura debaixo do braço sobre o qual a criança estava deitado, sem deixar que retorne à temperatura de base. Se quiser medir a temperatura enquanto seu filho dorme, use o braço que não está em contato com o colchão, mas remova cobertores e casacos, antes de aferir a temperatura.

  5. Doutor estou a 30 dias com meu filho tendo crise de hipotermia , já fez vários exames e não descobre o que a temperatura cai muito a noite quando ele está dormindo já chegou a 34,0 c o senhor já ouviu falar de algo parecido pois já passei por diversos médicos e ninguém sabe 2 pediatras, otorrino, endocrinologista, alergista agora marquei cardiologista

    • Prezada Maria de Lourdes,
      Como o blog não substitui uma consulta, seria irresponsabilidade minha opinar sobre o seu filho, tanto mais que não é um sintoma habitual ou frequente, esse de hipotermia. Habitualmente a hipotermia se deve a causas externas (frio), o que não parece ser o caso do seu filho. Minha primeira sugestão, que já deve ter sido feita, é de se registrar a temperatura retal, com um termômetro de mercúrio (com um bulbo mínimo), quando houvesse um registro de temperatura axilar de 34ºC. Esta medida, preferencialmente, deveria ser feita em ambiente hospitalar, para que o médico pudesse avaliar outros parâmetros. Infelizmente, é o máximo que me ocorre lhe sugerir, através do blog. Siga as orientações do seu pediatra assistente. Ele deve coordenar toda essa investigação.

  6. Dr.
    Essa madrugada eu estava com febre de 38 e muita dor na garganta.
    Fui pra emergência, quando cheguei la, a enfermeira mediu e deu 39,8, mas eu não estava tão quente assim, só que eu estava com tontura, falta de ar, e muito frio.
    Me deram uma injeção, me colocaram no soro, me deram nebulização.
    Mas na hora que eu cheguei na emergência eu coloquei a mão na testa, rosto, axilas e não me senti tão quente assim.
    Será que eu realmente estava com febre?

    • Prezada Jenifer,
      O termômetro é o instrumento adequado para responder à sua pergunta. A mão não consegue aferir a temperatura com precisão. Sempre use um termômetro para saber se está ou não com febre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s